No Brasil, a depilação por luz pulsada tem cada vez mais adeptos. É a nova moda na estética. A adesão à IPL é fácil de perceber: é o primeiro tratamento seguro e indolor de depilação definitiva. Antes do IPL só existia o laser, que causa dor, e tem um custo maior.

A enfermeira e empresária Andréa de Morais Carneiro inaugurou há três meses uma clínica de depilação cujo negócio se centra na depilação a luz pulsada. Segundo a enfermeira disse ao site Infonet, o custo é consideravelmente mais baixo, em relação ao laser. Mas alerta que as pessoas que fazem o tratamento não podem ter contacto com o sol.

"Por ser uma técnica com luz, quem está em tratamento não deve expôr a pele ao sol. Em cada zona a ser depilada, realiza-se entre quatro e oito sessões, em média. O ideal é que 15 dias antes e 15 dias após cada sessão a pessoa não exponha a área em contacto directo com o sol", reforça Andréa.