Há vinte anos seria uma piada. Impensável. Inconcebível. A depilação definitiva era uma miragem, o laser era olhado com desconfiança, e a Luz Pulsada Intensa ainda mal se ouvia falar. A comunidade médica experimentava a medo, mas acabou por se render: não conseguiram provar que o laser ou a luz pulsada fossem prejudiciais para a pele, e só lhe encontraram benefícios ao nível da depilação e da higiene. Assim que a depilação a laser foi aprovada, começaram a nascer as ofertas de tratamentos de depilação definitiva pelos centros e marcas de estética mais conhecidas.

Como tudo o que é novo e tecnologicamente avançado, a depilação a laser era cara, dispendiosa, e assustava as carteiras mais tímidas. Mas a tecnologia é como Nova Iorque, e nunca dorme. Aos poucos estas técnicas tornaram-se mais acessíveis, e hoje em dia já existem franquias de depilação a luz pulsada e laser, que oferecem preços mais baixos.

No entanto, um tratamento de depilação definitiva total nunca poderá ser barato, considerando que uma sessão pode variar entre 30 a 100 euros, e o preço compreende apenas uma zona do corpo. Tendo em conta que são necessárias cerca de 4 a 8 sessões para cada zona do corpo, esta continua a ser uma despesa pesada para as carteiras mais magras.

Mas como a tecnologia continua com insónias, nasceram as máquinas de depilação definitiva para uso doméstico, como a RIO IPL 8000. Por apenas 399 euros, esta pequena evolução tecnológica depila o seu corpo por inteiro, e diz adeus aos seus pêlos.

É ou não maravilhoso, o nosso século XXI?