Hoje no Blog Depilação Luz Pulsada trazemos-lhe a história da mulher que tornou famosa a depilação à brasileira, publicada no Jornal português i.

Janea Padilha diz que inventou a depilação à brasileira. Uma coisa é certa: foi ela que a levou até às famosas de Nova Iorque, de quem se tornou depiladora e conselheira. Agora acaba de lançar um livro.

O centro de estética em Nova Iorque de Janea Padilha e das suas seis irmãs - todas com nomes começados por J - chega a ter 600 clientes por dia. Nos dois pisos do prédio de Manhattan onde funciona o salão "J. Sisters" trabalham 85 pessoas "de todas as partes do mundo", diz-nos Janea por telefone. A brasileira de 55 anos proclama-se inventora da depilação à brasileira, que exportou para os Estados Unidos com o nome "brazilian wax".

Este estilo de depilação consiste em arrancar todos os pêlos da púbis ou deixar apenas uma discreta penugem, como um bigode à Hitler. "Há quem queira tirar tudo, há quem queira ficar com alguns, as clientes é que escolhem", explica-nos Janea.

A brasileira diz ter tido a ideia nos anos 80 numa praia na sua terra natal, Linhares, no estado de Espírito Santo. "Uma mulher se sentou na minha frente com um biquíni bem pequenino e quando jogou a bunda para trás, vi que ela estava toda cabeluda", conta. "Quando cheguei a casa, vi que também estava e experimentei tirar todos os pêlos." Mais tarde, começou a fazer o mesmo às clientes do salão de beleza da tia, onde trabalhava com as suas irmãs (Judicéia, Jussara, Juraci, Joceli, Joyce e Jonice).

Em 1984, as sete irmãs decidiram emigrar para os Estados Unidos. "Já tínhamos uma clientela muito grande no Brasil, mas queríamos aventura", diz Janea. Durante três anos, trabalharam em vários centros de estética em Nova Iorque, até inaugurarem o seu próprio salão na West 57th Street, em Manhattan. No início, o "J. Sisters" era mais procurado como cabeleireiro e manicure, mas tornou-se um êxito graças à depilação à moda brasileira. "Demorou um ano até conseguir convencer a primeira cliente a fazer a ''brazilian wax''", conta Janea. "Duas horas depois, ela voltou com seis meninas. Uma delas trabalhava na revista ''Elle'' e escreveu três páginas sobre isso. A partir daí, todo o mundo ficou sabendo."

Quando Carrie e Samantha, personagens de "Sexo e a Cidade", experimentaram a depilação à brasileira num episódio da terceira temporada da série, em 2000, o salão de Janea tornou-se ainda mais concorrido. As próprias actrizes são habitués da cera das depiladoras brasileiras (a única coisa que conseguiram patentear) e as suas fotografias estão na parede com uma dedicatória. Para deitar-se na mesma marquesa que Uma Thurman, Cameron Diaz ou Carolyn Bessette-Kennedy (que ali esteve três dias antes de morrer) terá de pagar 57 euros - 75 dólares, o preço da depilação à brasileira.

É caro, mas inclui também uma espécie de consulta de aconselhamento que a brasileira está habituada a dar a famosas como Naomi Campbell ou Vanessa Williams. Esta última escreveu até o prefácio do livro de auto-ajuda "Brazilian Sexy: Secrets to Living a Gorgeous and Confident Life", lançado por Janea nos Estados Unidos em Abril deste ano. Além de dicas de beleza, o livro dá conselhos para "tornar a sua vida mais simples".

E não pense que o salão é só para mulheres, aliás a "sunga wax", depilação masculina, tem cada vez mais fãs. "Temos tido muitos clientes homens e não são gay. Vêem as namoradas limpinhas quando passam a mão no bumbum e também querem."

in Jornal i

Com a RIO IPL 8000, também pode fazer depilação às virilhas, com a vantagem de ser definitiva. Compre já a sua RIO IPL 8000 e elimine do seu vocabulário a palavra "Pêlos".