Hoje vamos falar de algo diferente. Além da depilação, a pele precisa de outros cuidados para se manter bela de fazer inveja, por mais que o tempo passe. Uma das zonas do corpo que mais pesadelos dá às mulheres são as pernas, onde a gravidade, o stress e as gorduras são especialmente implacáveis. Por isso, trazemos um artigo da Sapo Mulher, que explica como ter sempre pernas lindas, livres de complexos.

 

Vencer a gravidade

 

Em média, a partir dos 35 anos a pele passa a produzir uma menor quantidade de fibras de colagénio e elastina (encarregues de manter a elasticidade cutânea), potenciando a flacidez. A musculatura também perde tonificação, deixando a pele sem sustentação, um problema que se agrava devido ao fumo, à exposição solar excessiva, ao stress e aos maus hábitos alimentares. Segundo Enrique Galvéz, especializado em Medicina Estética, a actividade física regular é a melhor forma de prevenir este mal. Para além disso, recomenda vivamente o uso de um protector solar adequado porque «o sol destrói as fibras de elastina da pele e deixa a flacidez mais à vontade para se instalar».

A solução: Radiofrequência + mesoterapia
A primeira consegue rejuvenescer a pele pela acção do calor. A energia produzida é transmitida ao colagénio das camadas mais profundas da pele, provocando um estiramento imediato, reduzindo os sinais visíveis do envelhecimento da pele e, a longo prazo, potenciado a produção de novo colagénio. A mesoterapia, através de micro-injecções localizadas, realiza uma acção microcirculatória, drenante e de fragmentação das células gordas.

O contra: Existem algumas contra-indicações médicas para estes dois tratamentos, nomeadamente doenças crónicas, cardíacas, gravidez, entre outras, pelo que o seu uso não dispensa o aconselhamento e supervisionamento médico.

Sessões: O número necessário é avaliado caso a caso. Em relação à mesoterapia, são necessárias, em média, 10 sessões, uma por semana. No que se refere à radiofrequência, são recomendadas entre 6 a 10, quinzenalmente.

Preço: Entre 60 e 80 € por sessão.

 

Gordura? Nem vê-la!

«A celulite é um problema que se traduz em inestéticos nódulos de gordura que se acumulam em diversas partes do corpo», indica o nutricionista Ricardo Nunes.

A retenção de líquidos aumenta a quantidade de substâncias tóxicas, dificultando as trocas metabólicas entre o sangue, as células e as fibras conjuntivas. Este processo conduz à acumulação de gordura e de toxinas celulares.

E, embora muitas vezes não seja suficiente para eliminar a celulite, a adopção de um estilo de vida saudável pode contribuir, e muito, para que esta não se torne num problema grave. Por isso, Ricardo Nunes aconselha, «dê prioridade a uma alimentação leve em gordura e rica em vitaminas, fibras e minerais. Evite o sal, porque aumenta a retenção de líquidos e compromete a circulação. Beba muita água e mantenha uma actividade física regular».

A solução: Termasons
É um tratamento que combina ultra-sons, electroestimulação e infra-vermelhos e que actua tanto a nível da função circulatória como a nível da gordura localizada nas pernas. Proporciona uma micromassagem que rompe os nódulos de celulite e descomprime o tecido adiposo.

O contra: Está desaconselhado para mulheres grávidas, pessoas com problemas oncológicos, problemas cardíacos, próteses metálicas e situações de insuficiência venosa profunda.

Sessões: 10 a 12 sessões, duas vezes por semana.

Preço: a partir de 80 € por sessão.

 

Não deixe que a pele se rompa

As estrias são cicatrizes que aparecem quando há rupturas no colagénio, na derme, e surgem devido a várias causas.

As estrias de distensão são as mais frequentes entre as mulheres e são provocadas por mudanças bruscas de volume, em particular na gravidez.

São muito difíceis de apagar mas quanto mais recentes forem (pode reconhecê-las pelo tom avermelhado, distinto do tom esbranquiçado das mais antigas), mais eficazes são os tratamentos.

Ainda assim, a preocupação com as estrias deve começar na prevenção e na hidratação diária da pele com produtos cosméticos adequados, evitando a todo os custo as alterações constantes de peso e de volume e as dietas de efeito ioiô.

A solução: Carboxiterapia
Consiste na injecção de dióxido de carbono (CO2) purificado na derme para estimular a actividade dos fibroblastos (células que produzem colagénio e elastina). A melhoria do aspecto das estrias resulta da activação da microcirculação através do CO2, cujo fluxo é controlado através de um equipamento específico. Está indicada inclusive para o tratamento de estrias estabilizadas (esbranquiçadas).

O contra: O tratamento pode ser um pouco doloroso já que envolve picar a pele. Está contra-indicado no caso de algumas doenças crónicas, pelo que a sua aplicação deve ser sempre feita sob acompanhamento médico.

Sessões: 30 minutos. Devem fazer-se 4 a 6 sessões para conseguir bons resultados.

Não às pernas inchadas

A sensação de peso nas pernas advém, frequentemente, de maus hábitos de postura como estar muitas horas em pé ou sentada.

Em casos mais acentuados, está também relacionada com uma insuficiência venosa que, devido à má circulação do sangue, provoca o surgimento de telangiectasias (os pequenos derrames) e varizes. «Cerca de 40% da população tem problemas de má circulação nas pernas», alerta o especialista em cirurgia Emílio Valls.

Por isso, e ainda que muitas vezes a causa seja hereditária, para prevenir este problema «é essencial ter cuidado com maus hábitos alimentares e posturais, evitar a toma prolongada da pílula, deixar de fumar, fazer exercício físico e evitar o uso de roupas muito apertadas e de saltos altos». Se tem de trabalhar muitas horas na mesma posição, tente dormir com as pernas elevadas (coloque uma almofada debaixo dos pés) para melhorar a circulação sanguínea durante a noite.

A solução: Escleroterapia com fotoescleroterapia ou lazer
Os tratamentos dependem da gravidade da situação. «Quando há uma insuficiência mais grave é aconselhada a cirurgia, a safenectomia interna parcial», refere o especialista. Pode optar também pelo Laser Endovascular, tem resultados idênticos aos da cirurgia mas com um impacto menor para o organismo.

E, em casos menos graves quando as varizes são mais pequenas e menos densas, pode optar por combinar Escleroterapia com Fotoescleroterapia. O primeiro tratamento consiste na injecção de um produto que atrofia e provoca o colapso do vaso sanguíneo e o segundo diminui as microvarizes e as telangiectasias através de um laser de Luz Pulsada Intensa.

O contra: «Este tipo de tratamentos pode não ser eficazes caso exista uma insuficiência venosa do sistema profundo», ressalva o especialista.

Preços e Sessões: Cirurgia ou laser endovascular, entre 2000 € e 4000 €. Esclerotepia e Fotoescleroterapia, 150 € por sessão, sendo necessárias até 10 sessões.

 

in Sapo Mulher